ALIANÇAS E CONSTRUÇÃO DE CARREIRA: NICOLAS DE BAYE, DE SERVO A ESCRIVÃO DO PARLAMENTO DE PARIS

Paula dos Santos Flores

Resumo


Entre os séculos XIV e XV, a elevação do status social poderia ser um empreendimento difícil, mas não impossível. Dentre as estratégias de ascensão, estava a construção de uma carreira, o que requeria relações com indivíduos poderosos e influentes. Entretanto, em um contexto de conflito, no qual grupos rivais se alternavam no poder, estar aliado a um nobre também poderia ser prejudicial, pois os expurgos ocorridos poderiam destruir uma carreira. No início do século XV, Paris vivia sob constante agitação: além da sombra da Guerra dos Cem Anos, as disputas entre a nobreza francesa mantinham a cidade sob ameaça. A alternância de armagnacs e bourguignones no poder ocasionou diversas mudanças na composição dos quadros da administração real. O presente trabalho tem como objetivo explorar os aspectos referentes à construção de carreira e à formação de alianças através da análise do caso de Nicolas de Baye. Escrivão do Parlamento de Paris, instância máxima da justiça real, Baye nasceu em condição servil e soube construir uma carreira que resistiu às primeiras alternâncias de poder entre armagnacs e bourguignones.


Palavras-chave


Armagnacs e Bourguignones; Parlamento de Paris; Formação de Alianças

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.