“PERTURBADOS, EXPULSOS E ENXOTADOS PARA FORA DE COLÔNIA”: OS EXPURGOS JUDAICOS EM COLÔNIA NA IDADE MÉDIA.

Christian Arend Kremer

Resumo


Este trabalho pretende desenvolver o eixo temático das expulsões dos judeus da cidade de Colônia a partir da observação da ocorrência destes episódios na crônica denominada Koelhoffsche Chronik, de 1499. O recorte proposto observa a maneira como cronista retrata os dois episódios da expulsão dos judeus de Colônia na fonte. O primeiro expurgo refere-se ao período em que os judeus ficaram fora de Colônia durante 24 anos, compreendendo os anos de 1349 e 1373. Já a segunda ocorrência remete ao século XV, empreendida pelo Conselho da Cidade no ano de 1423, e que teve efeito mais duradouro. A partir do que está exposto no relato cronístico e mediante apropriação da revisão bibliográfica, podem ser elaboradas considerações sobre as motivações e desdobramentos das expulsões dos judeus de Colônia. Assim sendo, tenta-se localizar o antijudaísmo difundido em diversos territórios europeus durante a Alta Idade Média especificamente em uma das cidades mais significativas do Ocidente naquele período. É recorrente no Ocidente Medieval temas antijudaicos e fontes que apresentem os judeus paulatinamente degradados, empobrecidos e culpabilizados por problemas como aumento de impostos e doenças, além da difusão de lendas e de estereótipos em relação a sua religião e cultura. Nesse sentido, esta pesquisa entende que ao apresentar duas vezes contextos de expulsão dos judeus da cidade, a narrativa estudada comprova a existência de hostilidades e de comportamentos antijudaicos em Colônia, que acabam por culminar nestes episódios.


Palavras-chave


Idade Média Tardia; Judeus; Colônia; Expulsão

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.