A VOZ DO AUTOR COMO AUCTORITAS: A INSERÇÃO DA CIDADE NO IMPÉRIO

Viviane Azevedo de Jesuz

Resumo


O Império constituiu, ao longo da Idade Média, o grande paradigma da experiência política, geralmente associado a uma ideia de retorna à Roma imperial. Ao lado da noção de império, surgem noções universalistas de reino e cidade como um corpo, um corpo integrado de ofícios, englobando uma natureza orgânica e relações sociais concretas.
A influência do pensamento cristão na sociedade medieval inglesa encontra-se refletido, de forma abrangente na literatura do período, o que não seria diferente na obra de Chaucer. Quando presentes na narrativa, o Império e seus representantes aparecem sempre associados à fé cristã, à sua defesa e difusão. O poder imperial é concedido por Deus, por meio do Papa, e a principal missão imperial é defender a Igreja. O Império é, acima de tudo, o Império de Cristo e este engloba toda a Cristandade. De modo semelhante, ao inserir na narrativa da peregrinação representantes da vida citadina, Chaucer inscreve a cidade nesse Império de Cristo.


Palavras-chave


Chaucer; Império; Auctoritas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.